(66) 3212-4700

O paciente Kaio Santana, de apenas três anos, que foi submetido a uma cirurgia para retirada de um rim, no Hospital 13 de Maio, se recupera bem do procedimento.
De acordo com o médico urologista Dr. Gustavo Calais, a nefrectomia total unilateral foi necessária porque o menino nasceu com um dos rins sem funcionar. “Verificamos essa condição por meio de exames complementares como tomografia de abdome e confirmado pela cintilografia dos rins”, explica.
Segundo ele, a decisão de retirar o órgão é para evitar futuras complicações. “O rim doente – que não consegue desempenhar a função de filtrar o sangue – pode no futuro formar cálculos, infeccionar e levar riscos aos pacientes”, alerta.
O urologista adianta que é possível levar uma vida normal e saudável com apenas um rim. “Em geral, quem nasce com apenas um rim saudável ou tem um deles retirado ainda na infância não enfrenta problemas no curto prazo. Isso porque o rim restante cresce mais rápido e se torna maior do que um rim comum, um fenômeno conhecido como “crescimento compensatório” ou “crescimento regenerativo”.
Além do Dr. Gustavo, participaram da equipe a cirurgiã Dra. Nibsy Rondon, o anestesista Dr. Daniel Tecchio, a instrumentadora Fabiele Souza, a coordenadora de enfermagem do centro cirúrgico, Francieli Souza e a circulante Elaine.
Após dois dias do procedimento, a criança recebeu alta.

Ângela Gimenez

Ângela Gimenez

Jornalista

Ângela é formada em jornalismo, atua como assessora de imprensa para órgãos públicos e privados. Também é cerimonialista e apresentadora de TV. Atualmente apresenta o Programa Evidência.

Share This